Thaynara Oliveira - Envelhecimento e saúde: como encarar esse processo?

Atualizado: 8 de mar.


Envelhecer te assusta? Como você enxerga o processo de envelhecimento? Você já parou para observar que as pessoas estão vivendo mais tempo e, consequentemente, aumentando a população idosa?


Pois bem, estamos avançando como sociedade em termos de números de pessoas e expectativa de vida. Dados do IBGE apontam que a expectativa de vida do brasileiro em 2021 subiu para 76,8 anos. O que isso quer dizer? As pessoas estão vivendo mais e, consequentemente, morrendo mais tarde.

Contudo, há de se ressaltar que o fato de viver muito nem sempre é sinônimo de viver bem, de envelhecer bem. O avanço da idade traz consigo as marcas do tempo que não necessariamente se traduzem em rugas e cabelos brancos. O processo de envelhecimento envolve uma gama de alterações biológicas que envolvem o enfraquecimento progressivo do corpo como um todo.

A queda hormonal é um marco importante para o envelhecimento do corpo. Nas mulheres esse processo é chamado de menopausa e nos homens de andropausa. Não há uma idade específica e fixa para que esses fenômenos ocorram. Sabe-se que a partir dos 40-45 anos, a queda hormonal torna-se mais acelerada, manifestando-se com sintomas das mais diferentes formas em homens e mulheres. Os principais sintomas observados são fadiga, perda da força e da agilidade, mudança de humor, redução da libido, dentre outros.

Se durante o processo de envelhecimento algumas doenças crônicas, isto é, aquelas que te acompanham pela vida toda, que têm tratamento e controle, mas não têm cura, se manifestarem, atenção redobrada para os cuidados com a saúde. Há doenças que são silenciosas, a exemplo da hipertensão (famosa pressão alta) e diabetes, manifestando sintomas muitas vezes em situações mais graves, como em um acidente vascular encefálico (AVE), popularmente conhecido como derrame. Não obstante, se aliado a isso, ainda houverem fatores externos como consumo de bebidas alcóolicas, consumo de tabaco e/ou outras drogas ilícitas, privação de sono, além de outros hábitos não saudáveis, o envelhecimento acelera e pode vir acompanhado de muitas doenças.

Não dá para negligenciar a saúde. Barganhar dias sem uso de medicamento que deve ser tomado continuamente, comer o que dá vontade todos os dias e sem medidas quando você necessita de restrição alimentar, e ainda mentir para seu médico... Com e permissão da redundância da língua portuguesa: “ não engane “ a si mesmo(a)!” A conta chega! Uma hora seu corpo mostra a verdade! Óbvio que não há necessidade de terrorismos do tipo: “você nunca mais comerá isso!” Nunca mais pode ser uma grande mentira.

Você descobriu, infelizmente, que tem uma doença crônica ainda jovem? Respeite-a! Use os medicamentos corretamente, siga as orientações necessárias e certamente avançará a idade o mais confortável possível. Já está com uma certa idade e necessita usar muitos remédios por dia? Continue firme e forte! Respeite os horários, as posologias, respeite seus limites.

Quer dicas infalíveis para envelhecer bem? Não há segredo! E saiba que a fórmula mágica do Peter Pan para nunca envelhecer não existe. Você irá envelhecer sim! É questão de tempo! Mas você pode facilitar esse processo. De que forma? Evite alimentos industrializados, reduza o consumo de sal, açúcares, gorduras, frituras, refrigerantes, bebidas alcóolicas, fumo. Tudo isso aumenta o estresse oxidativo das células, acelerando o processo de envelhecimento e predispondo ao surgimento de doenças. Adote hábitos saudáveis, hidrata-se bem, pratique atividade física, durma bem, alimente-se corretamente.

A verdade é que não podemos protelar o que deve ser feito hoje. O envelhecer é diário, é cumulativo e vai acontecer independente da sua vontade. Mas você pode fazer com que isso ocorra da melhor maneira possível. Ah, não esqueça de periodicamente visitar um médico para verificar como está a saúde. Afinal, prevenir é melhor que remediar. Não espere! O tempo, compositor de destinos, como disse Caetano Veloso, não espera. Parafraseando o Pernalonga, “o que é que há, velhinho?” Bora viver com saúde? O tempo é agora!

Um envelhecimento saudável a todos!


Thaynara Oliveira Médica - CRM/SE 6070 * o texto acima é meramente informativo e não substituiu a consulta médica.

0 comentário