Munícipes de dezessete cidades sergipanas consomem água com produtos radioativos; confira a relação

Os moradores de 17 municípios sergipanos bebem água contendo substâncias químicas e radioativas acima do limite determinado pelo Ministério da Saúde. São agrotóxicos e outros resíduos lançados pelas indústrias que se misturam aos rios e represas. Estudo inédito feito pela Repórter Brasil mostra que o consumo diário desses produtos contidos na água tratada aumenta o risco de câncer, mutações genéticas, problemas hormonais, nos rins, fígado e no sistema nervoso, a depender do produto.

O estudo mostra que o risco é maior para quem consome a água tratada distribuída em Poço Verde, Itaporanga d’Ajuda, Santa Rosa de Lima, Lagarto e Propriá, municípios onde se constatou os maiores índices de substâncias capazes de causar doenças crônicas a longo prazo, como câncer. Ao todo, 8.022 testes foram realizados em Sergipe, tendo 63 deles apresentado resultados acima do limite permitido pelo Ministério da Saúde. Até o momento, a Companhia de Saneamento de Sergipe (DESO) não se manifestou sobre o resultado do estudo feito pela Repórter Brasil.

Mapa da Água As informações sobre a contaminação da água podem ser consultadas por cidade no Mapa da Água, que destaca quais substâncias extrapolaram o limite e explica seus riscos. Os dados são resultados de testes feitos por empresas ou órgãos de abastecimento e enviados ao Sistema de Informação de Vigilância da Qualidade da Água para Consumo Humano (Sisagua), do Ministério da Saúde. Os testes são feitos após o tratamento e a maioria dessas substâncias não pode ser removida por filtros ou fervendo a água. Segundo o portal Uol, com impacto silencioso, esses produtos encontrados na água tratada têm dinâmica diferente das contaminações por bactérias, que provocam dor de barriga, diarreia e até surtos de cólera. Os sintomas das substâncias químicas e radioativas podem levar anos, mas, quando aparecem, são na forma de doenças graves. Estudos que associam esses produtos ao câncer, mutações genéticas e diversos outros problemas de saúde são carimbados pelos mais respeitados órgãos de saúde, como a Organização Mundial da Saúde. Veja, abaixo, quais os municípios sergipanos consumem água contaminada: Nossa Senhora Aparecida Propriá Neópolis Santa Rosa de Lima Riachuelo Areia Branca Itabaiana Campos do Brito Cristinápolis Arauá Pedrinhas Riachão do Dantas Poço Verde Lagarto Itaporanga d’Ajuda São Domingos Pacatuba

Fonte: Uol

0 comentário