Ciclista malhadorense desponta no ciclismo estadual ao se tornar Campeã Sergipana de XCM

Atualizado: 6 de fev.


Na noite da última terça-feira, 01/02, a ciclista Fernanda Faro recebeu o troféu de campeã Sergipana de XCM 2021 na categoria “Experiente Feminino” no evento de Melhores do Ano organizado pela Federação Sergipano de Ciclismo - FSC.


“Estou muito feliz em perceber que encontrei um esporte que me identifico e que com a dedicação diária aos treinamentos está me rendendo bons frutos, apesar de algumas dificuldades que sempre são encontradas no caminho. Fico feliz também em ajudar no desenvolvimento do ciclismo feminino do estado e poder incentivar outras mulheres na prática esportiva”, comemora Fernanda.


Atleta por paixão, Fernanda tem que conciliar o trabalho com os treinamentos diários e competições, contando sempre com o apoio e companhia do seu esposo, e também ciclista, Herico Silva.


Fernanda começou a pedalar em 2019, mas apenas por hobby, esporadicamente aos finais de semana, fazia passeios com os colegas com o intuito de conhecer alguns lugares. Depois de alguns meses participou da sua primeira competição, também com o intuito apenas de passear, e neste mesmo ano já conseguiu subir em alguns pódios. Sendo assim, pegou gosto pelo esporte e pelas competições,


Foi em 2020 que ela começou a levar a sério os treinamentos, mas devido à pandemia, houveram poucos eventos, mas mesmo assim se consagrou campeã da Copa Sergipe de XCC (categoria elite feminina). Em 2021, os eventos foram voltando e os treinamentos se intensificando, participou de algumas provas, inclusive subindo ao pódio em uma delas realizada na Bahia e novamente consagrou-se Campeã da Copa Sergipe de XCC, além do Vice-campeonato Sergipano de XCO e o título do Sergipano de XCM, categoria experiente feminino.



Fernanda é participante da equipe Frangos da Serra, do município de Itabaiana. Em 2022 ela pretende participar de algumas provas no estado da Bahia e acompanhar as provas do Campeonato Sergipano de XCM e XCO, buscando sempre alcançar o êxito em todas elas.



Conheça as diferentes modalidades do Cross Country


O Cross Country Maratona, conhecido como XCM, é a modalidade de Mountain Bike que tem percursos longos, que podem variar de 50 a 120km. As provas podem ser em circuito, com cerca de 60km de trecho, ou em linha — largando em um ponto e chegando a outro. Para participar de uma prova na modalidade maratona, o ciclista precisa de muita resistência física para os longos trajetos. Quanto mais pedaladas, melhor.


Outra característica do XCM são as trilhas mais suaves, se comparado a outras modalidades de MTB. Os caminhos longos e desconhecidos são a principal dificuldade enfrentada pelos praticantes da modalidade XCM. É necessário, além da resistência física, ter um ótimo preparo mental e conhecimento em mecânica, já que durante um percurso o ciclista pode se deparar com uma situação de emergência sozinho.


Foi em 2003 que o XCM se tornou uma modalidade oficial reconhecida pela União Ciclística Internacional (UCI), no campeonato mundial realizado na Suíça, que teve como campeão o suíço Thomas Frischknecht. Antes disso, o que existia era a modalidade Cross Country (XC), que era basicamente pedalar pelas trilhas e montanhas.


Em 1996, surgiu o termo Cross Country Olímpico (XCO), que é o modo de competição em circuitos mais curtos, que valorizam mais a técnica, a intensidade das pedaladas e a explosão dos movimentos do ciclista.


O cross country short track (XCC), introduzido no calendário da Copa do Mundo apenas em 2018, é a prova que determina o grid de largada do XCO. Basicamente, os ciclistas precisam competir no XCC para ter a chance de uma boa posição de largada no XCO.


A prova é disputada em um circuito de 1 a 1,5 quilômetro de extensão. Em média, cada disputa tem de seis a oito voltas e duração bem mais curta que o XCO, sempre com menos de meia hora. Os ciclistas largam juntos, e cada linha de largada tem oito pilotos. Na Copa do Mundo de MTB são usados partes do traçado de XCO para montar as pistas de XCC.


No Brasil, bem antes das terminologias XCO e XCM, existiam algumas competições que ligavam pontos distintos — eram chamadas de Trip Trails. Hoje se fala que as Trip Trails foram as precursoras do XCM



Por Cleber Santos, com informações da CBC e Red Bull

0 comentário