Adelmo Barreto - Quintino de Lacerda; herói nacional abolicionista nasceu escravo em Itabaiana/SE

Atualizado: 14 de mai.


Se você mora em Itabaiana ou região vizinha certamente já ouviu falar em Quintino de Lacerda, que não é somente nome de rua na cidade serrana, mas sim um herói do movimento abolicionista brasileiro. Quintino nasceu escravo na vila de Santo Antônio e Almas de Itabaiana em 8 de junho de 1839. Com a aprovação da lei Eusébio de Queirós, 1850, que intensificava a fiscalização a lei feijó de 7 de Novembro de 1831, também conhecida como “lei para inglês ver” e o declínio da atividade canavieira no nordeste (Norte) e ascensão da atividade cafeeira no sudeste (Sul) do império houve uma intensa migração interna de escravos do nordeste para o sudeste. O jovem Quintino foi um desses escravos vendido para trabalhar nas lavouras de café da província de São Paulo e Rio de Janeiro.

Quintino recebeu o sobrenome Lacerda da família do seu senhor, logo o jovem começa a se destacar entre os demais cativos, foi escravo doméstico e carregador de café no porto de Santos, aprendeu a ler; Conseguiu a alforria e passa a interessa-se pela causa abolicionista onde foi o líder do famoso quilombo do Jabaquara, na cidade de Santos. O Jabaquara juntamente com o Leblon eram os dois maiores símbolos de resistência a escravidão no sul como era conhecida a região sudeste naquela época. Chegou a possuir mais de 2 mil cativos fugidos.

Após a assinatura da lei n° 3353 de 13 de Maio de 1888, conhecida como lei áurea, pela princesa Isabel, que libertou do cativeiro os aproximadamente 700 mil escravos que ainda estavam sob a crueldade desse regime, Quintino lutou para que os libertos ocupasse as terras da região do quilombo do Jabaquara, onde tirariam o sustento. Com a popularidade e prestígio cada vez mais em alta na cidade de Santos, Quintino se envolve com o movimento republicano. Em 15 de Novembro de 1889 um golpe militar tira do poder o Imperador do Dom Pedro II, Quintino grande entusiasta da república foi promovido a major honorário, combateu a revolta da Armado, em seguida se lança na vida pública sendo eleito o primeiro vereador negro da história do país. Quintino recebeu forte oposição de vereadores que não aceitavam dividir a tribuna com um negro ex-escravo, sendo o direito a assumir o cargo reconhecido na justiça.

Faleceu pouco tempo depois na cidade de Santos aos 10 de Agosto de 1898. Seu falecimento foi motivo de grande comoção. A prefeitura de Santos homenageia personalidades locais com a "medalha Quintino de Lacerda". Na sua terra natal, Itabaiana, o dia 8 de junho, data do nascimento dele, é o dia municipal da consciência negra.

Fontes: Lima, Zózimo. "Quintino Lacerda." Revista da Academia Sergipana de Letras 1.12 (2017). Silva, Eduardo. "As camélias do Leblon e a abolição da escravatura" A Abolição, Estrada, Osório Duque. senado federal. Edição 2005. “Wikipédia, a enciclopédia livre”.


Seja você também um "Colunista por um dia", mande DM no @malhadoremfoco e participe.

0 comentário